RGPD | COVID-19

2020-03-17

Vamos implementar o RGPD!!! Por mais paradoxal que pareça, poderá ser esta a altura ideal para implementar, concluir ou avaliar a medidas definidas ou a definir no âmbito do RGPD. Muitas vezes, ouvimos o argumento de que o nosso tempo é escasso e a nossa atividade normal não deixa margem a implementar ou a monitorizar as medidas em sede de RGPD. Então, quando falamos em formar / capacitar as equipas, o cenário é ainda mais cinzento, pois não se pode parar a atividade para receber formação. Pois bem. Julgo que todos esses argumentos se desvanecem na atual situação. Em muitos casos, a atividade normal está a realizar-se a níveis muito reduzidos; é o momento ideal para as equipas RGPD entrarem em ação. Numa fase inicial, as equipas dedicam-se ao levantamento de requisitos e evidências, isto é, percorrem todos os setores da organização recolhendo dados e evidências que permitam implementar o RGPD. Nesta fase, recolhem-se formulários, contratos, regulamentos, políticas de privacidade e de cookies, normas internas, dados da infraestrutura tecnológica e tantos outros documentos e procedimentos que permitirão a definição das medidas necessárias à boa implementação do RGPD. Paralelamente, defendemos que é fundamental formar os trabalhadores. Podemos aproveitar este momento de redução da atividade normal para esta tarefa. É perfeitamente possível as equipas estarem “no terreno” usufruindo dos meios tecnológicos existentes para fazer uma primeira ação de levantamento e análise de dados, para que, em momento posterior, quando estas limitações estiverem levantadas, se poderem deslocar ao terreno, confirmar as informações recolhidas, discuti-las com o órgão decisor e refinar a recolha de forma a que o processo de implementação seja bem sucedido num curtíssimo espaço de tempo, com os consequentes ganhos de tempo e de dinheiro que acarreta. Não tem de se preocupar em demasia com um assunto de índole legal, por vezes complexo, moroso e de difícil realização por que não tem as necessárias habilidades. Arrisco em dizer que será um ato de boa gestão deixar este trabalho para profissionais capacitados para o efeito e que fazem do seu quotidiano um jornada de trabalho em prol da salvaguarda de dados pessoais, em mais de uma centena de entidades, em todo o território nacional – continente e arquipélagos – e nos mais diversos setores de atividade: social, saúde, ensino (incluindo ensino superior), construção, automatismos, automóvel, ótica, setor associativo, distribuição, retalho, hotelaria, agenciamento, perfumaria, arquitetura, entre outros. Quem já implementou e se encontra na fase de monitorização, tendo consciência de que este nunca é um processo acabado, mas sempre em contínuo, pelas mesmas razões elencadas atrás, e até de forma mais simples, por que já se conhece a realidade ou já há documentação produzida, esta é uma altura - que reputaria de ideal -  para se proceder à monitorização, com recolha de elementos não presencialmente, para análise, validação e apresentação posterior do relatório. Mais uma vez, sempre que necessário, e após serem levantadas as restrições atuais, pode proceder-se à validação de alguns dados e/ou recolha de dados adicionais. Como podemos observar, se há altura ideal para trabalhar o RGPD, é agora!!! Vamos a isso?! Contacte-nos!!! Se preferir, nós contactámo-lo!!! Não fique parado!!! Garanta que consegue realizar o seu trabalho em qualquer lado!!! Conte com a F3M!!

ler

Em férias, prepare-se para o futuro! Ganhe novas competências com a F3M

2020-08-25

As alterações à lei laboral, o processamento de salários e o regime de faltas são alguns dos temas de quatro webinares realizados pela F3M e que agora estão disponíveis para poderem ser adquiridos em formato vídeo. Estas iniciativas formativas, ministradas por profissionais com uma alargada experiência nos temas e no mercado, são uma ferramenta fundamental para a valorização profissional dos recursos humanos das organizações, que ficam assim mais preparados para responder a desafios diários. Os quatro webinares disponíveis atualmente abordam os seguintes temas: - Lei laboral: o que muda para empregadores e trabalhadores;  - Salários: retribuição e subsídios a pagar; - O regime das faltas e feriados na legislação laboral; - O assédio Moral e o código de conduta das IPSS. É possível obter cada um dos vídeos de forma individual ou com 20% de desconto, se forem adquiridos em conjunto.  Esta é uma forma ainda mais fácil de reforçar conhecimentos e adquirir novas competências, de acordo com a disponibilidade de cada profissional e no local mais conveniente.  Com um já forte reconhecimento a nível nacional, a F3M Training Centre ministra formação em diversas áreas fundamentais para profissionais de vários setores. A qualidade da oferta formativa e a capacidade técnica dos formadores têm resultado numa crescente procura das iniciativas promovidas e que abrangem todo o território nacional, inclusive as Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores. Em 2019, contou com mais de 3000 participantes nas suas ações formativas. Para mais informações, entre em contacto com trainingcentre@f3m.pt 

ler

Plano de Formação 2020 | COVID-19

2020-03-18

A F3M, sensível ao momento particularmente difícil que atravessamos por causa da COVID-19, está a alterar o formato das suas ações, privilegiando o On-line. Deste modo, pode consultar o nosso site e descobrir todas as ações que preparamos para si. Este momento de atividade condicionada pode ser aproveitado para enriquecimento do conhecimento pessoal. Aliás, nas medidas excecionais decretadas pelo governo, está contemplada uma verba para apoio à formação. “a criação de um apoio extraordinário de formação profissional, no valor de 50% da remuneração do trabalhador até ao limite do Salário Mínimo Nacional, acrescida do custo da formação, para as situações dos trabalhadores sem ocupação em atividades produtivas por períodos consideráveis;” Desta forma, e por que muitos dos trabalhadores estão em regime de teletrabalho, por que não usufruir do conforte de casa para fazer formação. Nas próximas semanas, temos em execução um conjunto de ações: • Teletrabalho: boas práticas e dúvidas – 24 de março – Cátia Mendes e Filipe Gomes – das 10h às 11h  • Consequências laborais de medidas de adotadas no âmbito do COVID 19 – 24 de março – Luís Paulo Silva –das 15h às 16h • Impacto económico do COVID 19: Acordos de Cooperação e Comparticipações familiares – 24 de março – Luís Paulo Silva –das 16h às 17h • Avaliação de Desempenho e Formação: fatores críticos de sucesso – 30 de março – Sérgio Moura das 15h00 às 17h00 • Guia essencial para a Gestão das emoções em tempos de crise – 3 sessões assíncrona – com duração de 45 min  a 1 hora cada • Relatório Único – 3 de abril - Cátia Mendes - das 15h00 às 17h00 • RGPD: Efeitos da implementação nas práticas de Recursos Humanos – 23 de abril – Helena Machado das 15h00 às 17h00 • O RGPD no Software DPO da F3M – 24 de abril – Cátia Mendes - das 15h00 às 17h00 • RGPD: Práticas de Segurança de Informação – 30 de abril – Ricardo Gomes – das 10h00 às 12h00 • Auditória interna à implementação do RGPD – 30 de abril – Pedro Vital – das 15h00 às 17h00 Entretanto, outras ações estamos a preparar. Divulgá-las-emos oportunamente. Estamos consigo! Venha fazer formação connosco.

ler

Sessões COVID-19: Impacto e Boas Práticas no Setor Social

2020-04-03

Atenta às necessidades dos seus clientes, a F3M lança mais uma iniciativa: a 4ª e a 6ª feira de cada semana serão marcadas por um momento de apresentação e debate das medidas de combate à COVD-19. Recorrendo a um conjunto de personalidades com elevada experiência em várias áreas, procuraremos apresentar as novidades legislativas, orientações de entidades tutelares e representativas e ajudar a esclarecer as imensas e naturais dúvidas que surgem a cada momento. A equipa que reunimos congrega a área jurídica, clínica, gestão, operação, software, contabilidade, fiscalidade. Fazem já parte desta equipa nomes sonantes como o Dr. João Dias (ex Presidente-adjunto da CNIS), Luís Paulo Silva (advogado - Nadvogados), Vera Alves (advogado - Nadvogados), Ricardo Costa (Profissional de Saúde e ex-Dirigente de IPSS), Paula Duarte (Contabilista Certificada), Cátia Mendes (Consultora Sénior F3M).  Brevemente, mais especialistas se juntarão a esta magnífica equipa preparada para apoiar e esclarecer os clientes F3M e todos quantos pretendam participar.  Em cada dia programado para estas sessões, teremos alguns dos especialistas convidados que farão uma breve apresentação das medidas adotadas, enquadramento legal e boas práticas. Discutir-se-á as orientações imanadas pelas entidades oficiais e debater-se-á as consequências para a atividade das Instituições. É uma oportunidade única de estar com quem melhor nos pode ajudar.

ler

TeleTrabalho | COVID-19

2020-03-19

Não fique parado!!! Garanta que consegue realizar o seu trabalho em qualquer lado!!! Conte com a F3M!!! Neste momento particularmente sensível, a F3M está mais uma vez presente na vida dos seus clientes para lhes garantir soluções que facilitem o seu quotidiano. Para todos quantos têm de realizar teletrabalho, vamos colocar à sua disposição os nossos técnicos que lhe vão apresentar boas práticas de teletrabalho, as condições tecnológicas necessárias e esclarecer todas as suas dúvidas. Nos termos do art.º 165º do Código do Trabalho, “considera-se teletrabalho a prestação laboral realizada com subordinação jurídica, habitualmente fora da empresa e através do recurso a tecnologias de informação e de comunicação.” No âmbito das medidas excecionais decretadas pelo Governo, podemos observar o art.º 29º do DL n.º 10-A/2020, de 13 de março, que nos informa que: “1 - Durante a vigência do presente decreto-lei, o regime de prestação subordinada de teletrabalho pode ser determinado unilateralmente pelo empregador ou requerida pelo trabalhador, sem necessidade de acordo das partes, desde que compatível com as funções exercidas.” e “2 - O disposto no número anterior não é aplicável aos trabalhadores abrangidos pelo artigo 10.ºs Com a situação de pandemia pela COVID-19 que atravessamos, o recurso ao teletrabalho foi uma das medidas mais implementadas.”, ou seja, durante o período em que medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do novo Coronavírus - COVID 19 estiverem vigentes, o teletrabalho pode ser requerido pelo trabalhador ou decretado unilateralmente pelo empregador, exceto no que diz respeito aos trabalhadores dos serviços essenciais. A formação pode assumir um papel preponderante, como uma das ações previstas para este período e que pode ser realizada a partir de casa, com o Governo a decretar a criação de um apoio extraordinário de formação profissional, no valor de 50% da remuneração do trabalhador até ao limite do Salário Mínimo Nacional, acrescida do custo da formação, para as situações dos trabalhadores sem ocupação em atividades produtivas por períodos consideráveis. Sendo este um período excecional, podemos reunir as condições que nos garantam que continuamos ativos na prossecução das nossas atividades diárias, no que ao trabalho e formação respeita.

ler

Plano de Formação 2020

2019-11-27

O ano 2020 marca uma aposta muito forte do Training Centre da F3M na capacitação. Mais do que formar, interessa capacitar, isto é, preparar os recursos para responderem às situações e desafios do quotidiano com a máxima eficácia e eficiência.  Recursos bem formados e capacitados são reflexo da qualidade de gestão das organizações. Em 2020, o Training Centre da F3M faz uma clara aposta na capacitação de caráter legal. Desde logo, disponibilizaremos 50 horas de ações com créditos OCC (75). Neste contexto, percorreremos áreas como o OE 2020, o calendário das obrigações contabilísticas e fiscais, as novas regras de faturação, a condições de aplicação da lei laboral, a gestão de tesouraria e o encerramento de contas 2020. Disponibilizaremos mais de 25 horas de ações em matéria gestão das organizações, onde abordaremos o RGPD e o seu impacto no domínio dos processos de gestão e os processos contraordenacionais que resultam da Segurança Social, Autoridade Tributária e Aduaneira, entre outras. Nas áreas de infância e seniores, a aposta será na divulgação das condições legais de funcionamento das diversas respostas sociais e nos direitos daqueles que usufruem dos serviços destas áreas. É uma vasta oferta, em mais de uma centena de horas de formação, em Braga, Coimbra e Lisboa. Todos estes temas e outros de relevo poderão ainda ser abordados ao longo do ano, fruto das parcerias que a F3M tem e que levam a formação / capacitação a todos os distritos e às regiões a autónomas. O Training Centre da F3M é a aposta certa para a qualificação.

ler

Formação Legislação Laboral

2019-11-27

A Legislação Laboral é tema forte de formação em dezembro. Os 2 dias de formação propostos pretendem dotar os participantes de conhecimentos e competências técnico-práticas sobre parâmetros legais fundamentais que disciplinam a relação de trabalho no quadro das IPSS's. A relevância deste tema é tanto maior quanto o peso que os Recursos Humanos têm nas contas das próprias Instituições.  Todos os dias surgem situações difíceis de dirimir. São conflitos entre colegas de trabalho, são discussões infindáveis sobre os tempos de trabalho, as escalas de serviço, o trabalho suplementar, as carreiras, as categorias profissionais, a mobilidade, os acidentes de trabalho, o absentismo, a parentalidade, as férias, os termos em que são celebrados os contratos, os efeitos da sua cessação, enfim, uma multiplicidade de desafios que importa abordar e construir as melhores estratégias para superar. Acresce a profícua produção legislativa que apresenta constantes alterações legais, como as que recentemente tiveram lugar.  Acresce as regulações específicas que existem dentro do setor social e que, nem sempre é fácil de enquadrar. Por tudo isto, a F3M, à semelhança do que lhe é característico, está atenta às necessidades do setor e criou este curso de Legislação Laboral, recorrendo à vasta experiência e qualidade formativa do Dr. Luís Paulo Silva (Advogado). Participar neste curso será reflexo da consciência plena da complexidade do tema, numa busca pela melhor formação, ministrada pelos melhores formadores.

ler

RGPD

2019-11-27

Volvidos 18 meses de vigência do RGPD, que conclusões podemos alcançar? Estaremos mais conscientes dos nossos direitos e deveres no âmbito da salvaguarda dos dados pessoais? Que caminho percorremos? Que caminhos ainda temos para percorrer?  Podemos observar que tem havido um interesse crescente por este tema. Desde logo, por que os agentes económicos têm alcançado uma maior consciência de que estamos perante uma obrigação legal. Os meios de comunicação social vão divulgando as sanções aplicadas pelas diversas autoridades de controlo, um pouco por toda a Europa, em geral, e em Portugal, em particular. A mais recente “vítima”, segundo noticiaram vários meios de comunicação social, foi a DECO que, alegadamente, terá violado a obrigação legal de obter consentimento prévio e ignorado esta regra como fundamento legítimo para o tratamento de dados pessoais. Este processo terá resultado numa coima de 107 mil €uros, fazendo passar do meio milhão de €uros o valor das coimas já aplicadas em Portugal.  Esta coima terá resultado de uma denúncia e este é o principal receio das organizações. Por isso, hoje é comum todos nós recebermos notificações e pedidos que resultam da aplicação do RGPD. Por um lado, isto significa que estamos no caminho certo. Por outro lado, a informação disponibilizada, os pedidos solicitados refletem muitas vezes uma errada aplicação do RGPD. São consentimentos solicitados quando não deviam e em termos incorretos. São declarações de compliance redigidas de forma errada. É a confusão entre o responsável pelo tratamento de dados e o Encarregado de Proteção de Dados (DPO / EPD). É a confusão entre dados pessoais e dados de sociedades comerciais, enfim, … Para esta situação, muito contribuiu o atraso do legislador nacional que apenas em agosto deste ano, ou seja, com mais de 1 ano de atraso face à data limite, fez publicar a Lei de Execução Nacional. Esta situação acabou por transmitir uma falsa sensação de segurança e deu lugar a múltiplas interpretações do Regulamento, sem qualquer fundamente, e que atrasaram a implementação de medidas nas organizações. Contudo, temos assistido a uma crescente preocupação com esta matéria. A F3M disponibiliza um serviço de implementação / consultoria RGPD e conta com uma vasta experiência em vários setores de atividade. É fundamental tomar os passos certos para se estar dentro da lei.

ler

O Regulamento Geral de Proteção de Dados

2019-04-23

O dia 25 de maio de 2018, marcou o início de uma nova era com a entrada em vigor do Regulamento Europeu (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016, relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados e que revoga a Diretiva 95/46/CE (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados – RGPD). Durante estes últimos meses, muito se tem dito e escrito sobre esta matéria. Empresas e entidades do setor social têm trabalhado no sentido de adequarem os seus comportamentos à luz deste Regulamento.  Apesar de estar atrasada a publicação da legislação nacional sobre esta matéria, as organizações devem estar cientes de que terão de trabalhar no sentido de evidenciarem as medidas que estão a tomar para salvaguarda de dados pessoais que tratam, como sejam, o nome e apelido, a data de nascimento, a morada, um número do cartão de identificação, o endereço de correio eletrónico (nomeapelido@empresa.pt), um endereço IP, cookies, dados de saúde, dados biométricos, dados genéticos, dados que caracterizem as opções políticas, religiosas e sexuais, entre outros. Aliás, esta constitui uma das mudanças de paradigma introduzida pelo Regulamento: as organizações não têm de solicitar à Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) autorização para tratamento de dados pessoais, mas têm de evidenciar que recolhem e tratam esses dados segundo o disposto no Regulamento. Aqui inclui-se, por exemplo, a recolha e tratamento de imagens através das câmaras de videovigilância, os sistemas de controlo de assiduidade através de dispositivos biométricos, entre outros. O facto de a legislação nacional não estar ainda publicada, não deve induzir a ideia de que o Regulamento não está em vigor e que há tempo para se tomar medidas.  Nada mais errado!  O Regulamento está em vigor e a conformidade / compliance parcial não existe: ou se tomaram as devidas medidas e se salvaguarda a segurança dos dados pessoais ou não se está em conformidade e, por essa via, está-se em situação de incumprimento face ao RGPD. E, neste caso, está-se sujeito às pesadas coimas previstas que poderão ir de 2% do volume de negócios a 20 milhões de euros, nos termos estabelecidos nos artigos 83.º e seguintes do Regulamento. Na europa, foram apresentadas cerca de uma centena de milhar de queixas que originaram algumas coimas.  Uma das “vítimas” mais sonantes é a Google, multada em 50 milhões de €uros pela CNIL, a autoridade de controlo francesa. Neste caso, estará em causa a discrepância entre a informação transmitida aos clientes e o tratamento que efetivamente é efetuado pela Google. Informação não transparente e insuficiente, bem como ausência de consentimento válido para o envio de publicidade personalizada, serão alguns dos motivos da aplicação desta coima. Já em meados de 2018, um Centro Ótico francês tinha sido multado em 250.000,00€ por falhas na proteção dos dados pessoais dos seus clientes no seu sítio na internet. Também na Holanda, a Microsoft está a ser investigada por violação do RGPD. Em Portugal, a CNPD está a atuar, tendo já recebido mais de uma centena e meia de queixas e notificado muitas organizações, pesando sobre elas a possibilidade do pagamento de coimas.  O Centro Hospitalar do Barreiro-Montijo foi sancionado com uma coima de €400.000,00 por violação do RGPD. O processo que levou à aplicação da coima não terá partido de uma denúncia, mas de uma notícia que a CNPD investigou. Este facto revela a sua proatividade; a autoridade de controlo não está apenas reativa a denúncias, como se poderia pensar, mas está a agir por iniciativa própria. Segundo as diversas notícias publicadas a propósito deste caso, o Centro hospitalar do Barreiro-Montijo, terá violado 3 regras do RGPD: um elevado número de utilizadores com acesso indiscriminado a dados pessoais; ausência de medidas que salvaguardem a integridade e confidencialidade dos dados pessoais; ausência de medidas técnicas suficientes para garantir a não violação de dados pessoais. Também há entidades do setor social notificadas pela CNPD, por violação de normas do RGPD. Por exemplo, a falta de afixação de informação sobre a utilização do circuito de vídeo vigilância constituiu motivo para a notificação de uma IPSS, com a fixação de uma coima de 4% do volume de negócios da Instituição. Este último exemplo responde à questão muitas vezes levantada: as IPSS terão um regime de exceção? Não. Não têm. Terão de observar e implementar todas as disposições previstas no Regulamento, como qualquer outra organização. O setor de atividade onde atuam e a tipologia de população que assistem, constituem, de per si, um fator adicional de criticidade no que ao RGPD respeita. Para uma organização se encontrar em conformidade com o RGPD, necessita, no mínimo, de realizar uma introspeção aos seus próprios processos, documentos e tecnologia, pois, só assim saberá em que fase da conformidade se encontra. Quantas organizações já olharam para os contratos que possuem com os seus subcontratados e procuraram as devidas referências à proteção dos dados pessoais? Quantas organizações dispõem de uma política de privacidade, que não aquelas comuns relativas aos cookies dos websites? Quantas organizações ponderaram alguma vez sobre o que aconteceria com os seus clientes se houvesse uma violação de dados pessoais? Quais os danos que daí poderiam resultar? Quantas organizações têm documentos nos seus arquivos de titulares com quem já não se relacionam, ou até, nunca se relacionaram? Todas estas situações, mas não só, devem ser analisadas internamente por cada organização, e alteradas em conformidade, por forma a não correrem riscos desnecessários. Assim sendo, para que se possa estar em conformidade com o RGPD, há alguns passos basilares que é importante observar: • Definir uma estratégia de implementação | Saber quem somos e o que pretendemos fazer em matéria de RGPD. • Envolver toda a organização | A direção / órgão de gestão e todos os departamentos / áreas / respostas deverão participar no trabalho a realizar.  • Designar um responsável pelo processo de implementação do RGPD | Poderá aqui ser nomeado o Encarregado de Proteção de Dados, por imposição legal ou por decisão da organização. • Mapear Dados Pessoais | Este processo inclui, entre outros, identificar dados pessoais, fluxos de informação, fundamentos e finalidades do tratamento, pessoas envolvidas nas operações / fases de tratamento, medidas de segurança de informação, fluxos de dados transfronteiriços. • Registar as operações | Criar ou atualizar um conjunto de processos / procedimentos que permitam verificar a correta implementação do RGPD. • Sensibilização de toda a organização | Um dos graves problemas de qualquer implementação do RGPD é o desfasamento entre as medidas adotadas e a prática quotidiana. Para minimizar este risco, a formação a todos os trabalhadores da organização é fundamental. No final, é importante ressalvar esta nota: o RGPD é integralmente aplicável às IPSS. Não existir uma lei nacional publicada não constitui um impedimento à aplicação do RGPD. É importante que entendam o RGPD não como uma ameaça, mas como uma oportunidade de olhar a organização e a colocar mais eficiente sob ponto de vista do seu processo de gestão.

ler

Formação em Software F3M

2019-04-22

A aquisição de software é um momento relevante: é o sinal de progresso que se pretende alcançar na maximização da eficiência dos processos de gestão.   É nesse sentido que se revela fundamental uma boa formação nas ferramentas informáticas que se vai passar a utilizar.   Cada software F3M representa uma quantidade quase infinita de oportunidades de maximização de eficiência no processo administrativo, de faturação, de contabilidade, de recursos humanos e tantos outros.   A sua máxima exploração desde o início de utilização revela-se um fator crítico de sucesso para as organizações. Para que exista esta maximização, destacamos 2 momentos-chave:    1. Formação inicial e  2. Formação de reciclagem.   Aquando da aquisição, é fundamental dotar os utilizadores do máximo conhecimento possível no software adquirido, para que eles possam ter um conhecimento profundo do software que dispõem e estejam conscientes de que eles alimentarão o decisor com informação de qualidade e vão manter controlada a atividade da sua organização.   Depois, mas não menos importante, é necessário um acompanhamento constante ao utilizador. Sabemos que, com a utilização diária, a tendência é a de recorrer a um conjunto de funcionalidades cada vez mais restritas, em função da maior frequência de tarefas realizadas.   Esta situação, que acontece naturalmente, acaba por limitar a utilização do software e restringir, cada vez mais, os outputs gerados. Assim, para que não se diminua a quantidade e qualidade de informação, com impacto significativo no processo de gestão, é importante manter os utilizadores atualizados.   A Formação no software F3M apresenta-se como uma excelente oportunidade de o cliente rentabilizar as suas aplicações informáticas produzidas ou comercializadas pela F3M.   Os principais objetivos são: • Analisar nível de utilização do software;  • Analisar principais necessidades dos utilizadores; • Analisar necessidades de informação dos órgãos decisores; • Construir um plano de formação em contexto de trabalho que potencie as funcionalidades do software; • Desenvolver um plano de formação adequado às dificuldades e necessidades dos utilizadores; • Maximizar a informação a retirar do software com vista à construção de um conjunto de outputs que possam contribuir para a tomada de decisão.   As principais vantagens identificadas são: • Aumento dos níveis de utilização do software; • Cumprimento das horas de formação legais obrigatórias; • Certificado de formação DGERT; • Preços mais reduzidos, beneficiando do efeito de escala; • Possibilidade de abranger um maior número de colaboradores pelo facto de não ter de os deslocar; • Gerir os dias e horários de formação para não prejudicar as operações da empresa ou Instituição; • Formação em contexto de trabalho; • Rentabilização do investimento já efetuado no software.   Não menosprezar a formação é um sinal de qualidade de gestão.

ler

Novas Regras de Faturação, Certificação de software de faturação e de contabilidade

2019-04-18

Em fevereiro de 2019, é publicada nova legislação que visa um conjunto de novas regras sobre o processamento de faturas e de outros documentos fiscalmente relevantes, conservação de documentos para efeitos de IVA, de IRC e de IRS. Neste sentido, são criadas medidas para que se possa avançar para a «Fatura sem papel» e para a possibilidade de dispensa de impressão de faturas. O legislador entende ser fundamental caminhar no sentido da introdução da faturação eletrónica e do arquivo eletrónico de documentos. Para que este passo seja possível, serão operadas alterações no que diz respeito à certificação dos softwares de faturação e dos elementos a incluir nas faturas, como é o da identificação do local onde decorre a operação económica e a introdução de um código único de documento.  Também a proteção de dados pessoais é tratada neste diploma, no que respeita à limitação das informações comunicadas à AT. Este diploma legal levará à introdução de alterações ao software produzido pela F3M, nomeadamente, nos módulos de Utentes (WinUTE), Tesouraria (WinGTE) e Sócios (WinGSO). Com vista a preparar os seus clientes, a F3M realizará a partir de junho de 2019, um conjunto de ações de formação onde procurará esclarecer os participantes sobre as alterações introduzidas por este diploma e, para os que forem seus clientes, o impacto no software. Consulte a área de formação.

ler

F3M reforça oferta formativa

2019-01-17

Em 2019, a F3M vai reforçar a sua oferta formativa em todo o país, com a abertura de novos cursos nas áreas do Desporto, Cozinha e Desenvolvimento Pessoal e com o lançamento de ações focadas na implementação prática do Regulamento Geral de Proteção de Dados. No ano em que pretende chegar aos 5500 participantes, nas 18 capitais de distrito e nas duas regiões autónomas Açores e Madeira, a F3M expande a sua área de atuação e oferece soluções de formação, inovadoras e multifacetadas, ajustadas às reais necessidades de entidades e profissionais. Com um índice de satisfação global em cerca de 90%, o F3M Training Centre é hoje uma referência ao nível da formação profissional, em Portugal. Serão desenvolvidas, ao longo do ano, diversas ações e iniciativas nas áreas da cozinha, desporto e desenvolvimento pessoal, em resposta aos atuais desafios do mercado. “Dando sequência ao rigoroso acompanhamento que fazemos dos nossos clientes, procurámos abranger novas áreas de formação, cujo conhecimento e técnicas permitam melhorar o seu quotidiano de trabalho”, refere Filipe Cruz, Coordenador Pedagógico da F3M.  Temas como o coaching feminino, o combate ao sedentarismo, a alimentação e o xadrez, enquanto ferramenta pedagógica na infância e impulsionador cognitivo na terceira idade, serão alguns dos assuntos a abordar ao longo do ano.  Para 2019, estão também previstas diversas sessões de esclarecimento, no âmbito do Novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, área na qual ainda persistem dúvidas por parte dos profissionais. "Continua a existir procura, essencialmente em componentes mais práticas: como aplicar, como desenvolver o trabalho de implementação; procuram esclarecer dúvidas face aos processos que estão a implementar. Nesse sentido, e porque 2019 será marcado por novidades legislativas nesta matéria, continuaremos a apostar nesta temática", refere o responsável. A empresa mantém também a sua aposta em áreas tradicionais, com a realização de diversas ações ao nível da contabilidade e fiscalidade, informática na ótica do utilizador, gestão e administração, crianças e jovens, trabalho social e orientação.  Em 2018, o F3M Training Centre registou um crescimento de 60% face a 2017, ao nível da procura, com perto de 4000 participantes a marcar presença nas dezenas de ações realizadas em todo o país. Para este ano, a F3M espera chegar aos 5500 participantes.  Para o Coordenador Pedagógico da F3M, o sucesso do Training Centre deve-se, não apenas à proximidade que a F3M mantém com clientes e parceiros, mas também devido à sólida experiência de mercado e à vasta equipa de profissionais que compõem a equipa de formadores.

ler

F3M Training Centre tem ao seu dispor serviço de Formação Certificada à Medida

2018-10-02

Os colaboradores das organizações constituem a sua principal chave para o sucesso. Formar os seus recursos humanos é a melhor forma de potencializar e melhorar os processos de trabalho.  Ciente das necessidades formativas e das dificuldades existentes em encontrar planos formativos adaptados à realidade das empresas e instituições, a F3M Training Centre tem ao dispor dos seus clientes um serviço de formação certificada à medida. Trata-se de um serviço formativo desenvolvido de uma forma personalizada, centrado no desenvolvimento dos colaboradores e nas suas tarefas de trabalho, indo ao encontro daquilo que é pretendido pelos seus clientes.  Centrando as atenções na sua organização, poderá ter acesso a um plano de formação desenhado de acordo com os seus objetivos, o número e perfil de colaboradores, os conteúdos e temas a abordar, a carga horária e a calendarização que pretende, o local de realização da formação, entre outros aspetos pertinentes. Tudo isto tendo a garantia de um acompanhamento especializado, assegurado por uma equipa pedagógica de excelência.  Contacte já a F3M Training Centre e fique a saber mais sobre o seu serviço de formação à medida, que lhe permitirá aumentar a produtividade dos seus colaboradores e melhorar o desempenho das suas atividades laborais, para além de garantir o cumprimento das obrigatoriedades legais que à formação dizem respeito. 

ler

Training Centre integrou o evento Semana Social da UDIPSS de Braga

2018-10-01

Realizou-se nos passados dias 26, 27 e 28 de Setembro, a 3ª edição do evento Semana Social, promovido pela União Distrital das IPSS de Braga (UDIPSS Braga).  À semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, a F3M não poderia deixar de participar nesta iniciativa, que se revelou num enorme sucesso.  O auditório da Câmara Municipal de Barcelos foi o local escolhido para a realização deste evento, onde estiveram presentes várias personalidades ligadas ao trabalho na área social, entre elas, o Sr. Presidente da UDIPSS Braga, o Sr. Diretor do Centro Distrital da Segurança Social e a Sra. Vice Presidente da Câmara Municipal de Barcelos.  Durante a tarde do dia 27 de Setembro, cerca de 130 participantes tiveram a oportunidade de assistir à sessão dinamizada pela F3M Training Centre, subordinada ao tema Aplicação Prática do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD). No decorrer desta sessão, Dr.ª Vânia Delgado, advogada e formadora, abordou vários aspetos práticos acerca da implementação do RGPD, especificando alguns tópicos em particular, a título de exemplo o enquadramento legal do novo regulamento, a sua aplicação, a questão dos dados pessoais e o seu tratamento, o consentimento, a função do DPO e os direitos do titulares de dados. No final da tarde era notória a total satisfação da plateia, evidenciada pelas opiniões dos participantes, que mencionaram o seu agrado pelo esclarecimento e aprendizagem que que adquiriram ao longo da sessão.  A F3M Training Centre tem o maior orgulho em ter feito parte desta iniciativa, que mais uma vez veio atestar a honra que sente pela relação protocolar existente com a UDIPSS de Braga. 

ler

Mega campanha de verão F3M Training Centre. Inscreva-se já!

2018-07-28

Chegado o período de férias, é tempo de descansar mas também de planear o regresso ao trabalho. A F3M procura através da sua oferta formativa, proporcionar ao seus clientes capacidades e competências para responder ativamente aos desafios da sua vida profissional. A aposta no investimento na formação é sempre uma mais valia para a produtividade e bom desempenho dos recursos humanos nas organizações. O mês de setembro marca o arranque de um novo período formativo. Estão previstas novidades para as mais variadas áreas de atuação Training Centre, mais concretamente, formações na área da informática, contabilidade e fiscalidade, gestão e administração, infância e seniores. Tudo isto, com a garantia de excelência, experiência e conhecimento dos formadores que compõem a equipa pedagógica Training Centre. Neste enquadramento, a F3M Training Centre está a realizar uma mega campanha de Verão. À distância de um clique, poderá inscrever-se em qualquer ação do plano de formação ou adquirir packs de horas formativas, a preços bastante reduzidos. Fazendo jus à relação protocolar entre a F3M e as Uniões Distritais das Instituições Particulares de Solidariedade Social*, o valor de desconto para associados UDIPSS é de 40%. Para os restantes clientes, o valor a descontar é de 20%. Aposte no seu enriquecimento profissional e venha aprender mais com a F3M Training Centre. INSCRIÇÕES *URIPSS Algarve | UDIPSS Aveiro |UDIPSS Braga | UDIPSS Bragança | UDIPSS Castelo Branco | UDIPSS Coimbra | UDIPSS Évora | UDIPSS Guarda | UDIPSS Leiria | UDIPSS Lisboa | UIPSS Madeira | UDIPSS Portalegre | UDIPSS Santarém | UDIPSS Setúbal | UDIPSS Viana do Castelo | UDIPSS Vila Real | UDIPSS Viseu

ler

F3M e ControlSafe realizaram Open Day de cozinha

2018-07-26

No âmbito da comemoração do seu 31º aniversário e celebrando o enorme êxito que o ano 2018 tem revelado ao nível da formação, a F3M Training Centre realizou, em associação com a AESACADEMY, no passado dia 25 de julho um Open Day de cozinha PARA IPSS. Cerca de 20 inscritos, de outras tantas Instituições, tiveram a oportunidade de passar uma manhã diferente e animada, nas instalações da AESACADEMY da ControlSafe. Num espírito de partilha e aprendizagem, os participantes ficaram a conhecer técnicas e truques que lhes irão permitir melhorar o seu desempenho na cozinha e em prol dos utentes das Instituições onde trabalham. Tendo como foco a importância de promover uma cozinha saudável, o chef Vítor Almeida referiu algumas questões de fulcral pertinência para uma boa performance na cozinha. Entre outros tópicos, foram abordadas formas de acondicionamento dos alimentos e gestão de quantidades, com vista a evitar os desperdícios na cozinha. Além de alargarem os seus conhecimentos e de terem a possibilidade de confeccionar variados pratos, todos os presentes receberam um kit composto por uma touca, um avental de cozinha e um manual de receitas produzidas pelo Chef Vítor. O balanço desta experiência mostrou-se bastante positivo, uma vez que no final do evento o resultado dos pratos confecionados foi delicioso. Este evento marca ainda o arranque de uma nova aposta formativa da F3M, nomeadamente, a formação na área da cozinha para IPSS que a F3M está a preparar em parceria com AESACADEMY da ControlSafe.

ler

FORMAÇÃO TRAINING CENTRE grandes novidades para o ano de 2018

2017-12-29

A F3M através do seu Training Centre está a lançar o novo Plano de Formação para 2018. O RGPD e o regresso das formações à cidade do Porto são as grandes novidades para o ano de 2018. O ano 2017 confirmou o grande sucesso da unidade de formação da F3M, o F3M Training Centre. Foram mais de 3.500 participantes, em todo o país. Dispusemos de plano de formação variado, com ações nas áreas de informática, gestão e administração, contabilidade e fiscalidade, legislação laboral, infância, seniores, desporto, desenvolvimento pessoal,… Aliás, obtivemos mais uma certificação DGERT, precisamente na área de desenvolvimento pessoal. Realizamos o Executive IPSS, programa de formação avançado para gestores de IPSS, em parceria com a Universidade do Minho, nas cidades de Braga e Bragança. O sucesso foi enorme e, por isso, é com agrado que acolhemos um nível elevado de satisfação, na casa dos 96%. É nesta trajetória de sucesso que a F3M pretende continuar, criando novos caminhos para 2018. Assim, o Plano de formação de 2018 mantém a sua aposta nas áreas tradicionais e cria novas áreas de atuação. Sendo o ano da entrada em vigor do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, este será um tema em grande destaque, não só pelas novidades que comporta, mas, também, pelo impacto significativo que terá na gestão de todas as organizações. Assim, como parceiro tecnológico, a F3M criará um curso intensivo sobre esta matéria.  Uma outra novidade para 2018 é o regresso à cidade do Porto, com formação em 3 áreas: Legislação Laboral, Infância e Seniores. Em termos globais, são cerca de 500 horas de formação nos formatos sala, seminário e livemeeting, para mais de 4.700 participantes, disponíveis em todo o território nacional. A F3M, através do Training Centre espera por si. Consulte aqui o Calendário de Formação para 2018.

ler

Curso | Gestão e Operações nas IPSS

2017-09-19

A Gestão das Instituições Particulares de Solidariedade Social é uma tarefa cada vez mais complexa e reveladora de grandes desafios. Assume, por isso, particular relevância a formação dos seus dirigentes e quadros superiores, numa busca incessante de excelência nos serviços disponibilizados, focada na obtenção de resultados que permitam potenciar a sustentabilidade das instituições. Atentas e conhecedoras da realidade do setor, a UNAVE, a F3M, a UDIPSS-Aveiro e a Diocese de Aveiro, estabeleceram uma parceria que vai proporcionar uma oportunidade formativa de excelência a todas as IPSS. O curso de “Gestão e Operações nas IPSS” apresenta-se, assim, como um projeto de formação avançada, ministrada por formadores com largos conhecimentos e experiência acumulada no trabalho em IPSS e com as IPSS, e um espaço de crescimento e de disseminação das boas práticas de gestão. Cada vez mais se procuram gestores profissionais, pessoas com um nível de qualificações que lhes permita introduzir no setor um conjunto de boas práticas de gestão, capazes de melhorar os níveis de eficácia e eficiência organizacional.” O objetivo principal deste curso é dotar os dirigentes, diretores técnicos e outros quadros superiores das IPSSs de conhecimentos de gestão e operacionais nas várias respostas sociais (lar, centro de dia, apoio domiciliário, creche, pré-escolar, …), com vista a aumentar a eficácia das organizações, melhorar o seu desempenho financeiro e introduzir novas metodologias de atuação junto dos utentes e dos atores que gravitam à volta destas organizações. Face ao aumento da esperança de vida e, em consequência, do número e idade dos idosos, o curso também contempla prospetivas na utilização de tecnologias emergentes para apoio aos utentes seniores, para auxiliar a gestão operacional das áreas da infância. Para mais informações clique aqui.

ler

Chegou a 2ª Edição do Executive IPSS

2017-02-15

Bragança é a cidade escolhida e a UIPSSD Bragança o parceiro na região. A 1ª edição, que se encontra a decorrer em Braga, está a revelar-se um enorme sucesso. A procura superou as expectativas e continuam a chegar solicitações de todo o país. Para dar resposta a estas solicitações, a F3M e a UMinho Exec resolveram levar a Bragança a 2ª edição deste projeto, escolhendo como parceiro a entidade que melhor representa as IPSS do Distrito, a UIPSSD Bragança. É uma nova oportunidade de colocar ao serviço das Instituições todo o saber e experiência destas entidades, numa busca incessante pelas boas práticas de gestão no 3º setor. A equipa formadora escolhida alia o conhecimento empírico ao conhecimento científico. São pessoas com provas dadas no ensino e na gestão de IPSS e aceitaram o desafio de transmitir este seu conhecimento a todos aqueles que têm responsabilidade de gestão nas IPSS. Sendo uma tarefa cada vez mais complexa, a formação dos quadros dirigentes e quadros superiores, revela-se fundamental na busca pela excelência dos serviços disponibilizados, dos resultados obtidos e da sustentabilidade das Instituições. Profundamente atentos e conhecedores deste setor, a F3M e a UMinhoExec reforçam a sua parceria, proporcionar uma nova oportunidade formativa de excelência a todas as IPSS, agora, em Bragança, com a UIPSSD Bragança. O “Executive IPSS” apresenta-se com o objetivo de despertar os dirigentes, diretores e todos aqueles que têm responsabilidades diretas e indiretas na gestão das IPSS para as boas práticas de gestão, em áreas como o planeamento, a sustentabilidade, a fiscalidade, a contabilidade, a legislação laboral e os recursos humanos, entre outras. A F3M e a UMinho Exec assumem este compromisso: colocar toda a sua experiência e qualidade ao serviço das Instituições do Setor Social. + INFORMAÇÕES CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS INSCRIÇÕES

ler

Novas Áreas de Formação Certificada

2017-01-02

O ano 2017 arranca com três novas áreas de formação certificada: Infância e Juventude, Trabalho Social e Orientação e Desporto. Estas novas áreas refletem a aposta da F3M, através do seu Training Centre, na proximidade com os seus clientes, disponibilizando-lhes formação certificada de elevada qualidade nas áreas que são o core da sua atividade. Na área da infância e juventude, a F3M Training Centre preparou um conjunto de 5 ações de formação, no formato Sala, a realizar nas cidades de Braga, Coimbra e Lisboa. Os temas escolhidos refletem as muitas solicitações efetuadas pelos clientes e centram-se em 5 temas: Emergências infantis: como agir?, Prevenção de acidentes em crianças e jovens, Educação: a importância de dizer não, Educação emocional das crianças e Sexualidade na infância. Estão previstas mais de 50 horas de formação, marcadamente práticas, com o recurso a formadores de elevada qualidade e experiência. Na área do trabalho social e orientação, a F3M Training Centre assume 5 ações de formação onde as temáticas escolhidas se debruçam sobre aspetos práticos do trabalho diário com a população idosa nas suas diversas vertentes, como sejam: lar, apoio domiciliário, centro de dia, entre outros. Recolhidas as solicitações dos clientes, foram preparadas mais de 50 horas de formação certificada, em Braga, Coimbra e Lisboa. Os temas a apresentar são os seguintes: Envelhecimento normal Vs. Patológico, Atividades para um envelhecimento ativo, Memória e envelhecimento: "Aprender a não esquecer", Depressão na velhice?! Como agir? e Sexualidade na 3ª idade. A terceira nova área certificada é “Desporto”. A formação recorrerá à excelência da equipa Talent Spy, da F3M e proporcionará várias dezenas de horas de formação certificada para os diversos agentes desportivos. Desde metodologias de treino, às estratégias de observação e gestão de talentos desportivos, as ações terão um enfoque prático muito significativo, procurando dotar os participantes de habilidades de excelência que lhes permita distinguir-se o mundo desportivo.

ler

Plano de Formação 2017

2017-01-02

Arranca em Janeiro o Plano de Formação 2017 F3M Training Centre.  Este ano é marcado por muitas novidades em várias áreas: é reforçada a aposta em formação na área da informática, é dado amplo destaque à legislação laboral e aos recursos humanos, surgem ações em duas novas áreas e aposta-se, fortemente, nos seminários em parceria com as UDIPSS. Na área da informática, aposta-se nas ações que se debruçam sobre os softwares da F3M para o setor social, faz-se uma aposta significativa em formação no âmbito da PBSS, na modalidade livemeeting e criar-se-á um plano de formação para o software F3M para as óticas. Serão 3 ações em sala (Braga, Coimbra e Lisboa), em 54 horas de formação e 20 ações através de livemeeting, em mais 20 horas de formação certificada. Na área da Contabilidade e Fiscalidade, mantem-se a aposta ao nível do Orçamento de Estado, das obrigações contabilísticas e fiscais, do plano de atividades e orçamento e reforça-se a aposta em matérias fortemente ligadas à legislação laboral. Serão 9 ações em sala (Braga, Coimbra e Lisboa), em 162 horas de formação certificada e equiparada pela Ordem dos Contabilistas Certificados. Na área da gestão e administração, a aposta 2017 vai para os recursos humanos. Procurar-se-á trabalhar desde o recrutamento e seleção até à avaliação de desempenho, abordando também aspetos fundamentais como o voluntariado e a comunicação. Serão 4 ações em sala (Braga, Coimbra e Lisboa), em 72 horas de formação certificada. Depois, surgem duas novas áreas de formação certificada: infância e juventude e trabalho social e orientação. Nestas duas áreas estão previstas 10 ações em sala (Braga, Coimbra e Lisboa), em 105 horas de formação certificada. Realçando a aposta na formação que cobre todo o território nacional, então já definidos e em fase de agendamento, mais de meia centena de seminários, a realizar em parceria com as Uniões Distritais e Regionais das IPSS. Serão mais de 400 horas de formação certificada disponíveis para todo o universo das IPSS nacionais. A F3M, através do seu Training Centre, assume-se, assim, cada vez mais como uma referência da Formação de Qualidade em Portugal, estendendo a sua ação a todas as capitais de distrito e regiões autónomas.

ler

Executive IPSS em destaque na RTP3

2016-12-28

Filipe Cruz, responsável pela formação na F3M esteve, esta 3ª feira, 27 de dezembro de 2016, em direto na RTP 3, no programa de informação 18/20, apresentando o mais recente projeto da empresa, em parceria com a UMinho Exec: o “Executive IPSS”.  Este, é um programa de formação especializada que decorrerá na Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho que, procura promover e divulgar as boas práticas e gestão nas IPSS. Num tempo em que estas Instituições assumem um papel fundamental no tecido económico e social nacional, o voluntarismo da gestão tem de ser cada vez mais complementado com profissionais qualificados, capazes de fazer destas, Instituições financeiramente sustentáveis e aptas a prosseguirem os fins sociais e de combate à exclusão a que se destinam. O projeto percorre várias áreas, como o planeamento estratégico, a sustentabilidade financeira, o marketing, a contabilidade, a fiscalidade, a legislação laboral e as políticas de recursos humanos, desde o recrutamento e seleção até à avaliação de desempenho, passando pelos fatores motivacionais. Tendo como destinatários os dirigentes e diretores das IPSS, o projeto “Executive IPSS” alia a excelência do ensino praticado pela Universidade do Minho à experiência de 3 décadas da F3M no trabalho com e para o setor social. Nessa medida, estão garantidas todas as condições para que este projeto se distinga como um marco fundamental no apoio às boas práticas de gestão nas IPSS.

ler

Calendário formativo renovado e Formação Financiada

2016-01-23

Depois do grande sucesso alcançado no 1º semestre, a F3M Training Centre apresenta um calendário formativo renovado para o 2º semestre de 2015. São apresentados novos temas, ações reformuladas e novas datas que procuram responder às solicitações dos clientes. Do Fundraising, à contabilidade, passando pelo Portugal 2020, pela qualidade, pelo marketing, pela gestão da mudança e da motivação, pela legislação laboral e pelo software F3M, são disponibilizadas cerca de 3 dezenas de ações de formação, nas cidades de Braga, Aveiro, Coimbra e Lisboa. Contudo, a F3M vai mais além e disponibiliza agora um novo serviço de apoio à formação financiada. O novo quadro comunitário, o Portugal 2020, tem uma componente de apoio à formação e capacitação dos quadros das empresas e das instituições do 3º setor. Nesse sentido, é importante que todos se preparem e façam o seu trabalho de indagação das necessidades formativas, de forma a criar um plano que possa revelar-se motivador para os seus colaboradores e resulte em verdadeiras oportunidades formativas e de crescimento profissional de todos quantos trabalham na organização e para a organização. A F3M Training Centre está a apoiar dezenas de empresas e instituições do 3º setor neste processo de levantamento de necessidades formativas, construção do plano de formação e, posteriormente, na elaboração da candidatura e acompanhamento da execução.

ler